The Mexico Manifesto

O Congresso Internacional de Criadores da CISAC reuniu-se em outubro na Cidade do México – DF, com recorde de participantes e um grande número de importantes conclusões.

Pela segunda vez em sua história foi celebrado este importante Congresso Internacional no território Latino-Americano. A primeira foi a experiência bem-sucedida da reunião celebrada em abril de 2012 em Buenos Aires.

Presidida pelo autor francês Yves Nilly e a presença do atual vice-presidente da CISAC, o reconhecido cineasta argentino Marcelo Piñeyro, a reunião anual contou com uma grande participação de Diretores e Roteiristas de variados continentes e nacionalidades.

Destaque para a presença da delegação de países membros da ADAL – Aliança de Diretores Audiovisuais Latino-Americanos, os quais celebraram neste ano a incorporação e presença pela primeira vez de diretores e roteiristas do Brasil, os que com a ajuda das sociedades irmãs já estão se preparando para exercer plenamente os seus direitos como autores das obras audiovisuais.

“A expressão latino-americana num mundo globalizado”. Debate aberto com Marcelo Piñeyro (Argentina), Luis Mandoki (México), Denis Rabaglia (Suíça), Víctor Ugalde (México), Ana Maria Magalhães e Ricardo Pinto e Silva (Brasil), Jacek Bromsky (Polônia) e Delyth Thomas (Reino Unido)

O encontro, que teve como anfitriões locais a sociedade de Diretores SOMEDIRE e a de roteiristas SOGEM, realizou importantes exposições, debates e conclusões que foram anunciados como:

The Mexico Manifesto
Os Criadores dos setores dramático, literário e audiovisual fazem uma contribuição no crescimento vital para a cultura e para a diversidade ao redor do mundo.

Nosso trabalho é a base de uma grande indústria internacional que age para multiplicar o seu valor.

No entanto, nossa capacidade de fazer este trabalho está em perigo e necessitamos o apoio dos legisladores para protegê-lo.

Nossa contribuição Cultural
Num mundo cada vez mais fragmentado, o nosso trabalho une as pessoas, tanto emocionalmente em uma apreciação compartilhada pela arte, e fisicamente nos teatros e salas de cinema.

Oferece-se entretenimento e educação, estimulando a alfabetização em nossas crianças e a empatia em nossas comunidades.

É construída uma compreensão fundamental e a valorização da historia e outras culturas de todo o mundo.

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento descreveu a cultura como “um condutor e um facilitador do desenvolvimento humano sustentável” e os escritores e diretores estão no coração do presente.

Nossa contribuição econômica
A mesma importância tem a crescente contribuição das indústrias criativas e o produto interno bruto do país (PIB). Somente na Europa, as indústrias de direitos autorais contribuíram mais de quatro por cento do PIB total da EU, e mais de três por cento do emprego total.

Isso equivale a cerca de meio bilhão de euros e mais de sete milhões de empregos.

Estas crescentes indústrias dinâmicas e inovadoras baseiam/confiam no talento criativo dos indivíduos e, em particular, dos escritores e diretores cujo trabalho constitui a base de todo filme, audiovisual de televisão e de produções dramáticas e literárias.

Como é que estas contribuições estão ameaçadas?

Apesar da fascinante percepção do setor do cinema, a televisão, o teatro ou a indústria editorial, a imensa maioria dos criadores não têm possibilidades de se ganhar a vida com seu trabalho.

Como resultado, muitos estão obrigados a abandonar o setor todos os dias e sua potencial contribuição para a cultura e para a economia está perdida.

Uma razão importante para isso é a forma em que são produzidos, negociados e concluídos os contratos entre autores e empresas/companhias de distribuição ou produção. Na maioria dos casos, os roteiristas e diretores são a parte mais fraca nestas discussões e não podem negociar individualmente acordos justos com os produtores. Consequentemente, são obrigados a aceitar parte dos pagamentos pela transferência de todos seus direitos sem qualquer compensação.

Plano de ação latino-americano – Apresentação e celebração da ADAL/DASC. Campanha de defesa do projeto de lei sobre o direito econômico para os criadores AV no Chile. Manifesto do México da W&DW

Isso significa que os criadores não recebem nenhum benefício pelo futuro sucesso dos seus trabalhos.

Portanto, não têm um cadastro de trabalhos pelo qual seja possível obter renda, e com frequência não podem realizar novos projetos sem ter que deixar a indústria.

Este problema é mais urgente hoje do que nunca, devido ao rápido desenvolvimento do mercado digital. A cada dia, em novos serviços da Internet, estão fluindo conteúdos audiovisuais que chegam a um maior número de pessoas através de mais dispositivos. O potencial deste mercado tornou-se uma importante fonte de rendas fundamental para os criadores e foi negada por causa de sua posição fraca nas negociações contratuais.

Em que nós acreditamos?
Nós acreditamos que é essencial o papel do legislador para restabelecer o equilíbrio do poder. Todos os criadores devem poder viver de suas criações e não fazer nada a respeito disso já não é uma opção para os governos que desejam proteger a contribuição cultural e econômica vital que proporcionamos.

A questão é ainda mais inaceitável pelo tratamento desigual dos diversos setores criativos.

Não há, por exemplo, uma adequada explicação do por que em muitos países os compositores de música de cinema e TV recebem um pagamento por cada uso de seus trabalhos, enquanto os Roteiristas e Diretores não.

Os autores são a “sala de máquinas” da indústria criativa e a proteção de seus direitos é a chave para a sua sobrevivência.

Sem um script ou sem um diretor, não pode existir um filme, uma produção de televisão, uma obra de teatro ou uma novela.

Nosso chamado para a ação.
Fazemos um chamado para os governos e os legisladores nacionais para que adotem a legislação dos direitos autorais que oferece aos escritores e diretores um direito irrenunciável a uma remuneração de caráter obrigatório para a negociação com os usuários destas obras e que é administrada de forma coletiva.

O poder do coletivo é a forma de assegurar que o equilíbrio do poder será reparado e assim construir um sistema justo e sustentável para os criadores.

Esta é a única forma de garantir que os criadores sejam remunerados e para estabelecer um fluxo de renda direta e equitativa entre o mercado e os autores.

Lembre-se que nesta indústria não há audiência sem autores

Sobre Writers and Directors Worldwide
A Writers & Directors Worldwide é uma organização mundial que representa criadores do audiovisual, obras literárias e dramáticas, principalmente os filmes, programas televisivos e obras protegidas semelhantes.

Os membros da Writers & Directors Worldwide são os próprios criadores. A organização fornece um fórum para a cooperação e a criação de redes de apoio. Ajuda a facilitar a troca de ideias, informações, melhores práticas e conselhos práticos para defender os direitos dos autores nos repertórios criados pelos membros.

Através de grupos de trabalho regulares, a Writers & Directors Worldwide fornece experiência específica e a experiência de seus membros, bem como para as organizações de gestão coletiva (CMOs) que administram direitos dos criadores. Os fins e objetivos da organização são os seguintes:

  • Unificar a voz dos criadores dramáticos, literários e audiovisuais para proteger seus direitos e fazer valer suas aspirações culturais em todo o mundo.
  • Organizações de Apoio ao autor em todo o mundo em suas atividades para estabelecer os direitos efetivos e uma remuneração justa para os criadores.
  • Melhorar a comunicação dos criadores das obras dramáticas, literárias e audiovisuais com o público em geral e as instituições no âmbito internacional.
  • Melhorar a contribuição dos criadores nos setores audiovisuais, literários e dramáticos para a diversidade cultural e seu patrimônio.

A Writers & Directors Worldwide é observadora oficial no Comitê Permanente da WIPO – OMPI, sobre Direitos Autorais e Direitos Conexos, a partir de abril de 2014.

Notícias/Novidades

Sociedades que atualmente integram a ADAL

[bandera] CHILE

Sociedade de Diretores Audiovisuais, Roteiristas e Dramaturgos

[bandera] ARGENTINA

Associação Geral de Diretores Autores Cinematográficos e Audiovisuais

[bandera] COLOMBIA

Diretores Audiovisuais Sociedade Colombiana

[bandera] BRASIL

Diretores Brasileiros de Cinema e do Audiovisual

[bandera] MÉXICO

Sociedade Mexicana de Diretores-Realizadores de Obras Audiovisuais, Sociedade de Gestão Coletiva de Interesse Público

[bandera] PARAGUAY

Entidade de gestão coletiva de autores audiovisuais do Paraguai

Sociedades de Roteiristas Aderentes à ADAL

[bandera] ARGENTINA

Sociedade Geral de Autores da Argentina

[bandera] BRASIL

Gestão de Direitos de Autores Roteiristas

[bandera] COLOMBIA

Rede Colombiana de Escritores Audiovisuais, de Teatro, Rádio e Novas Tecnologias

[bandera] MÉXICO

Sociedade Geral de Escritores do México

[bandera] MÉXICO

Sociedade de Argumentistas e Roteiristas de Cinema, Rádio e Televisão

No âmbito de apoio à formação de Sociedades de Gerenciamento do Direito dos Autores Audiovisuais na América Latina, patrocinado pela Direção Regional para América Latina e o Caribe da CISAC - Confederação Internacional de Sociedades de Autores e Compositores.

Confederación Internacional de Sociedades de Autores y Compositores

© ADAL / Aliança de Diretores Audiovisuais Latino-Americanos www.directoreslatinoamerica.org / contacto@directoreslatinoamerica.org

Direção Pro Tempore DASC - DIRECTORES COLOMBIA - Diretores Audiovisuais Sociedade Colombiana
Rua 114 # 47a-88 2 ° andar Bogotá, Colômbia - Tel: +57 (1) 9262059 - E-mail: contacto@directorescolombia.org

1280x768 | W3C | JS | webmaster@directoreslatinoamerica.org